Início Artigos Ulysses Amorim escreve – Bloco ‘Jacaré de Boca Aberta’ na Festa da...

Ulysses Amorim escreve – Bloco ‘Jacaré de Boca Aberta’ na Festa da Purificação em Santo Amaro

0
Sem a Justiça não existe a democracia. No Brasil a igualdade do voto veio antes da igualdade econômica e da igualdade de acesso à educação. E essa democracia, predominantemente eleitoral, carece de convicção de que existem outras instituições de exercício popular do poder, além das eleições.
Em Santo Amaro, por exemplo, dois grupos políticos disputam o título de qual será o mais acionado juridicamente da história do município. Mas, será que a população entende que é possível resolver o problema de representação dos anseios coletivos sem precisar esperar o próximo sufrágio?
Com o pedido de afastamento do prefeito (que raramente funcionou em Santo Amaro na história recente),  boa parte da ‘opinião pública forjada’ acredita que há a possibilidade de sobrevida do grupo antecessor, maculado por uma contundente operação da Polícia Federal. Para muitos, uma mágica político-jurídica acontecerá e, numa manobra digna dos ases da força aérea, a ‘maridocracia’ fará sua representante na cidade.
Do outro lado, desanimados chefes de torcida do atual prefeito fingem não acreditarem que ele tem sido um messias, no sentido da ressurreição, ao dizer com suas ações governamentais: “levanta-te Lázaro”.
Mas, e os cidadãos não simpatizantes de nenhum dos grupos? Será que entendem que no meio do caminho existem outras instituições da democracia, como a Justiça, a Casa Legislativa e a entidade quase esquecida do Vice-Prefeito?
Se não fosse o “quase”, Lázaro trocaria de lugar com o messias. Quem estava morto ressuscitaria e quem representa o poder morreria. Mas o quase está logo aí, representando a força da Justiça e o papel dela para que a democracia exista.
Em meio à preparação da Tradicional Festa da Purificação, um novo bloco carnavalesco surge. É o ‘Jacaré Com a Boca Aberta’, um grupo de foliões  que no instinto de sobrevivência, e para  tentar escapar dos dentes afiados  das escolhas clientelistas do eleitorado no futuro, optará por dançar a música que o judiciário tocar.
Talvez, esse ano, no dia 2 fevereiro, o céu de Santo Amaro terá mais balões de gás do que em todos os anos anteriores. E o interessante é que isso não significará mais gastos, e sim o início da redenção em favor dos princípios da administração pública.
A marchinha de estreia da agremiação é: “fique alerta, fique alerta, lá vem o Jacaré de Boca Aberta”.

Ulysses Amorim é  Compositor, Comunicador e Cientista Político, Especialista em Antropologia e Cultura Política do Recôncavo,  formado pela Universidade Federal da Bahia.

Artigo publicado em: 16/01/2018

* Os artigos não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.