Noel Tavares escreve – Grana indigesta para políticos e empresários

Noel Tavares escreve – Grana indigesta para políticos e empresários

0
COMPARTILHAR

Exibindo e7080afa-6681-43c4-863d-a2520a5bb0f0.jpg

Podridão, esquema para usurpar o dinheiro da nação e a sensação de impunidade fazem o país sofrer com a deselegância de políticos e empresários do ramo da carne que a todo custo lutam para aumentar os seus patrimônios, através de atos ilícitos. E as notícias veiculadas quarta-feira dia 17, fazem o nosso raciocínio viajar numa gama de pensamentos para formar um conceito sobre todo esse mar de lama que atinge o Brasil. É duro, o brasileiro todos os dias sofrer bombardeios de notícias relacionadas a farsa promovida por quem deveria elaborar, votar e aprovar leis em benefício ao país chamado Brasil.

A mistura JBS, Temer, Cunha, Palocci, Mantega, Aécio e muitos outros empresários e políticos se tornou um prato indigesto para qualquer ser vivente tentar digerir, até mesmo em conversas nas esquinas da vida. A empresa do ramo de alimentos e principalmente de carnes que, em tão pouco tempo, se transformou numa potência mundial se aliou a políticos inescrupulosos para participar de esquemas fraudulentos como a compra de medidas votadas em Brasília.

É duro entender como a ganância dessas pessoas chega ao ponto de se tornarem alvo da Polícia Federal e da justiça e mesmo assim, os crimes não param de ocorrer. O deputado federal cassado, Eduardo Cunha, é um grande exemplo disso. Mesmo preso, ele recebeu R$ 5 milhões e conseguiu negociar uma mesada de 500 mil por semana durante 20 anos. Ainda fazem parte deste escândalo, mais R$ 20 milhões referentes à tramitação de uma lei para beneficiar a empresa de alimentos JBS.

Para deixar a nação brasileira mais pasma ainda, as denúncias apontam que o presidente da república, Michel Temer, sabia do esquema de pagamentos para Eduardo Cunha não denunciar irregularidades sobre os seus aliados. Essas denúncias feitas, em Delação Premiada, pelos irmãos Joesley Batista e Wesley Batista, deixaram o brasileiro atento e ainda durante a noite de quarta, as manifestações começaram em locais diferentes do país, como São Paulo e Brasília.

Independente do povo sair às ruas para protestar, o Superior Tribunal Federal – STF, sob o comando do ministro Edson Fachin, precisa ser: justo; honesto; duro; cauteloso; sincero e não passar a mão na cabeça de ninguém porque o brasileiro está cheio daquele jeitinho que sempre livra o criminoso de qualquer tipo de punição. Aqui no país e no mundo, essas denúncias de corrupção causaram estragos porque as cotações das empresas brasileiras caíram e isso significa prejuízos incalculáveis.

Mas independente da cotação de empresas, o Brasil precisa ter vergonha na cara. Porém se depender de políticos inescrupulosos e empresários sanguinários, isso nunca vai acontecer. Eles são tão asquerosos que fingem não imaginar quantas pessoas são prejudicadas com toda essa roubalheira que promove a morte do povo nas filas dos hospitais. As escolas estão sem merenda e sem estrutura, o povo não tem emprego, nem creche e nem comida, mas esse mesmo povo que sofre com essas mazelas tem, pelo menos, a esperança de um Brasil melhor e essa não pode morrer nunca.

*Noel Tavares é graduado em Secretariado Executivo e em Jornalismo e pós-graduado em Jornalismo Cultural.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA